Fernando de Noronha - Dez/02

Voltar

Para quem gosta de natureza, praias lindíssimas, não é tão exigente no conforto, e não se importa de gastar um pouco a mais, este é o local dos seus sonhos.

Logo que chegamos à Ilha temos que fazer um cadastro e temos que pagar uma taxa de permanência, que é cobrada conforme a quantidade de dias que você pretende ficar.

As águas quentes, por volta de 27 graus e com uma visibilidade superior a 40 metros, acaba sendo muito procurada por mergulhadores que tem a oportunidade de encontrar uma diversidade muito grande de vida marinha.

No começo do ano também é muito procurada por surfistas, pois é a época do ano que encontramos as maiores e melhores ondas do Brasil.

São poucas as pousadas que tem chuveiro com água quente, mas como é quente o
ano todo, não é tão problemático assim.

A locomoção é feita com a utilização de bugres, que servem de taxi ou podem ser alugadas. Não sai barato, pois as pessoas cobram mais ou menos o mesmo preço pela locação. Se você não viaja com um pacote de turismo que engloba este serviço fica um pouco difícil conhecer todos os pontos turísticos da ilha.

Para quem faz inscrição nas operadoras de mergulho, existe o serviço de leva e trás, da pousada-cais-pousada.

O que fazer: Mergulhar; Conhecer as praias; Passear de barco com a chances de nadar ao lado dos golfinhos; Conhecer as formações naturais como o Morro do Pico, Dois Irmãos; Visitar a praia do Leão, e se tiver sorte presenciar a desova de tartarugas; A baía dos golfinhos; A praia do Sancho, que é bem interessante pelo acesso, que é feito através de duas maneiras: descendo escadas colocadas no meio de uma encosta ou de barco; Assistir as palestras que são ministradas todas as noites pelo IBAMA, cada dia com um tema diferente; Participar de uma espécie de "luau" que ocorre logo após as palestras, na Praia do Cachorro.

Roberto Nakamura

 

 

Mande o seu diário também, clicando na cartinha ao 
lado, e conte para outros internautas como foi a sua viagem