Viagem à Paris - Jul/01

Voltar

Fui à Paris para visitar minha irmã que mora là e é casada com um francês, "verdadeiro" (pois em Paris 70% dos habitantes são estrangeiros e francês é coisa rara por là).

Minha chegada foi o começo de um pesadelo que durou 1 mês inteiro… cheguei no aeroporto, ninguém me notou… nem caribaram meu passaporte e entrei como se fosse em minha casa, confesso que fiquei um pouco decepcionada, pois gostaria de um carimbinho…mas tudo bem, não vamos dramatizar por este detalhe. Cheguei e encontrei um verdadeiro caos o aeroporto, explico : alguém havia deixado uma mala e logo "todos" pensaram que era uma mala contendo uma bomba, terrorismo… eles fecharam todas as saidas, ninguém entrava, ninguém saia… meu cunhado estava do lado de fora, sem poder entrar no estacionamento; todas as ruas paralelas estavam bloqueadas… me senti num verdadeiro filme americano… depois de 3 horas de espera enfim pude encontrar meu cunhado e partir.

Paris, cidade luz !!! com seus monumentos magnificos !!! a Notre Dame de Paris, o famoso Champs Elysée, o Arco do triunfo onde Napoleão desfilou com sua tropa… que maravilha!!! Um sonho !!!

Dia seguinte, eu toda feliz estava disposta e pronta para conhecer esta maravilhosa cidade tão admirada por sua moda, seu glamor… peguei o metro e percebi, (na realidade constatei) que a cidade està cheia de arabes e africanos, ainda por cima mal humorados e grosseiros…mas tudo bem, estava là de férias e não para julgar as pessoas.

Fazia frio e chovia em pleno mês de maio, entrei na estação Barbès Rochechouart e percebi que tinha lixo espalhado para todo lado, camundongos andando pelos corredores, e um cheiro de urina que quase nem conseguia respirar !!! não bastasse isto, vi do outro lado da linha uma enorme ratazana que mais parecia um coelho, saltando por tras das pessoas impassieis, como se nada tivesse acontecendo, inacreditàvel, em plena Paris tal sujeira e ratos espalhados pela estação, enfim era somente o começo de minhas férias…

Fiquei deslumbrada e emocionada com os pontos turísticos de Paris, o bateau mouche andei 2 vezes, a torre Eiffel subi até o segundo andar (o 3° está em reforma), conheci a Sacre cœur, o bosque de boulogne com seu jardim e lago maravilhoso, impecavelmente bem tratados… o jardim de luxemburg, saint michel, o cartier latin, le marais,…confesso que cada vez que saia me sentia em duas cidades diferentes, uma glamourosa, bem tratada, limpa, outra completamente oposta; suja, eu tendo que olhar onde pisava como se pisasse em ovos mas eram cocos de cachorro, à cada passo, a cada centímetro... um povo mal vestido, mal tratado, feio… e o que mais me impressionou foram os dentes!!! 

A maioria das pessoas com dentes podres na boca, que nem nas favelas do Brasil a gente vê !!! sinceramente! Pessoas até de uma certa classe social !!! classe média !! ou faltando dentes na boca ou então com caquinhos… podres, um horror !!! e eu me perguntava a todo instante se estava mesmo em Paris e estava, simplesmente estava conhecendo uma cidade não como turista mas como irmã de uma moradora local, visitando bairros que os turistas normalmente não visitam : Barbès Rochecouart, Republique, menilmontant, stalingrad…ou ainda, Gare de Lion, poissonière…descobri com uma certa decepção que Paris não é assim a cidade glamour que eu pensava que fosse, e senti saudades de meu Brasil, muito mais autêntico e real, onde todos falam mal mas que existem coisas maravilhosas para se ver e conhecer, e não compreendi porque fazem tanta diferença… exaltam uma Paris falsa e espezinham um Brasil natural, descriminado um povo somente porque somos jovens, porque não somos milenares?! E dizem que somos nós povo do terceiro mundo?! 

Descobri uma França atrasada em tecnologia como Internet, telefonia, computação…um sistema retrógado e falido em saúde, a televisão precária, moradias miseráveis atrás de fachadas magníficas…um povo em extinção (o francês) um alto índice de estupros, estes cometidos até mesmo no metro por bandos de jovens sem que ninguém tome defesa da moça desprotegida… (vi isto dia 06/06 no jornal das 20:00 horas) e o pior que assisti, que me traumatizou completamente foi estar dentro de um vagão, indo em direção à estação Art e Metier, vindo de Levallois, e sentir sob meus pés um craque… craque… gritos… a voz tremula do motorista… pânico total… alguém havia se jogado na linha… isto mesmo um suicídio as 17:30horas na estação Porte de Chaperret !!! foi a pior imagem que pude guardar comigo !!! (eles disseram que é normal este tipo de coisa) depois disto tive que pedir para trocar minha passagem e voltar para meu Brasil, onde quero ficar e daqui para a frente valorizar e respeitar como o melhor Pais no mundo para se viver !!! um mês onde aprendi muitas coisas… vi muito… estive em Londres, visitei o Vosges… e vi que atrás de toda a nobreza européia se esconde muita pobreza, muita miséria e sobretudo muita tristeza !!!

Monica David 

 

 

Mande o seu diário também, clicando na cartinha ao 
lado, e conte para outros internautas como foi a sua viagem