Compare Produtos, Lojas e Preços
Dicas de Viagem

Belize - Jan/03

Voltar

Águas incrivelmente claras... fauna inimaginável... fascinantes e misteriosas ruínas da civilização Maya... Estas são somente algumas das maravilhas de um país que possui uma abundante e variada beleza natural.

Você pode visitar as ruínas da civilização Maya, explorar cavernas, divertir-se no mar fazendo snorkel, descansar em praias desertas ou mergulhar junto à segunda maior barreira de corais do mundo.

Belize tem um ecossistema marinho privilegiado, composto de manguezais, atóis, bancos de areia e uma barreira de corais que oferece aos mergulhadores um cenário maravilhoso.

Tem uma população aproximada de 200 mil pessoas, com uma harmoniosa mistura de raças e de línguas, que vai desde o maya até o inglês, passando pelos garifunas, espanhóis, indianos e chineses.

No início do século XVI, foi palco da resistência da civilização Maya contra os colonizadores espanhóis que, antes de enfrenta-los, já tiveram que superar a dificuldade de transpor a extensa barreira de corais, que protege a litoral daquela região.  

Talvez por isso, muito tardiamente se comparado aos demais países americanos de domínio ibérico, foi colonizado pelos ingleses, em 1862. Recebeu, então, o nome de Honduras Britânicas. Com sua recente independência, em 1981 passou a se chamar Belize. Apesar de Belize City, no litoral, ser a cidade mais conhecida, Belmopan, no centro do país, é sua atual capital.

Foi colônia da Inglaterra até 1981. A Rainha Elizabeth ainda é a chefe de Estado por lá, mas ela esteve no país uma única vez em toda a sua vida pois segundo dizem, não é muito chegada ao calor destas latitudes tropicais. Mesmo assim, sua face está estampada por todos os lados. Nos selos, nas notas de dinheiro... enfim, em tudo aquilo que carrega algum sentimento nacional.

Repleta de histórias e templos da civilização Maya, com 40% do país transformado em parques e reservas naturais, Belize é ainda agraciada pela vida selvagem preservada e pelas belas florestas tropicais.



Compare Produtos, Lojas e Preços





 



Reserva natural - Metade do território de Belize é ocupada por floresta tropical, em certos trechos tão rica e exuberante quanto a Amazônia brasileira. A Reserva Natural de Cockscomb Basin, por exemplo, é a única do mundo dedicada exclusivamente à preservação do jaguar, o maior felino do continente americano, conhecido no Brasil como onça-pintada. Com um pouco de sorte e disposição para caminhar, você pode encontrar pegadas frescas do animal nas trilhas que cortam a reserva.

Belize é também um dos destinos mais procurados no mundo por observadores de pássaros, atividade bem mais amena que a observação de jaguares. No santuário ecológico de Croocked Tree, milhares de aves migratórias se reúnem todos os anos, principalmente nos meses de abril e maio. Quem já viu, garante: é um espetáculo de rara beleza.

O PAÍS - Situado numa estreita área na península de Yucatán, entre Guatemala e México, Belize é um dos menores países da América Central continental e o único da região colonizado pelos ingleses. Uma planície ocupa quase todo o território. Próximo a seu pantanoso litoral, banhado pelo mar do Caribe, situam-se várias ilhotas e a segunda maior barreira de coral do planeta. Florestas tropicais cobrem 50% do país. Os crioulos, descendentes de africanos, e os mestiços de indígenas e europeus são maioria na população, formada ainda por índios maias, asiáticos e europeus de várias origens. A economia baseia-se no cultivo de banana, cana-de-açúcar e cítricos. Nos últimos anos cresce a extração de madeira. O conflito de fronteira com a Guatemala prejudica a entrada de capitais e o turismo.

HISTÓRIA - Na Antiguidade, Belize é habitado por índios da civilização maia. Os primeiros europeus chegam em 1502. A colonização inglesa tem início no século XVII e consolida-se em 1798, com a derrota dos piratas e espanhóis que disputam a região. A nação torna-se colônia britânica em 1862. A Constituição de 1954 conduz a eleições gerais que dão vitória ao Partido Unido do Povo (PUP), liderado por George Price. O país se torna Estado independente associado à Comunidade Britânica em 1981. O PUP encerra 30 anos no governo em 1984, quando é derrotado pelo Partido Democrático Unido (UDP), de Manuel Esquivel. Em 1998, o novo líder do PUP, Said Musa, é escolhido primeiro-ministro, após vitória eleitoral de seu partido, que obtém 26 das 29 cadeiras da Casa dos Representantes. Musa compromete-se a adotar o regime republicano.

Litígio com a Guatemala - As fronteiras com a Guatemala são delimitadas por um tratado em 1859, mas a disputa territorial continua no século XX. A mediação dos Estados Unidos é rejeitada em 1968 por Guatemala e Reino Unido, que nos anos 70 envia tropas para proteger Belize. Em 1990, o país condiciona a redução de seus limites marítimos ao reconhecimento de sua soberania por parte da Guatemala. O acordo provoca protestos de belizenhos e guatemaltecos. Em 1994, a Guatemala reafirma sua pretensão territorial e, em 1996, as negociações são retomadas.

Mergulho:

Se você mergulha ou adoraria aprender, pode ir arrumando as malas e vir para Belize!

Belize é um país cuja costa com mais de 500 quilometros é repleta de atóis e os famosos “Blue Holes”. Os principais pontos de mergulho são as ilhas Turneffe, o Lighthouse Reef, o Atol de Glover e Ambergris Caye. Belize é muito bem servido de “Liveaboards” e Resorts especializados em mergulho. A melhor época para o mergulho é de Abril a Junho.

A melhor maneira de conhecer e mergulhar em Belize City é atravessando a fronteira por terra. A Ilha de Ambergris Caye, onde está o Parque Marinho de Hol Chan. Espere pagar em média US$ 50 por mergulho, com dois tanques de ar comprimido. Em Belize City, o custo é um pouco maior, porque o trajeto das lanchas até os pontos de mergulhos mais próximos, na barreira de corais, é bem maior.

Conheça um pouco sobre Belize

Localização:
Faz fronteira com o México ao norte e com a Guatemala a oeste e sul, e com o mar do Caribe a leste. Sua capital é Belmopan.   
Área: 22.960 km²
Costa: 386 km
Geografia:
As cavernas, os atóis e a barreira de corais, são as principais atrações. A barreira de corais de 185 milhas é a segunda em extensão do mundo. 
Clima:
A temperatura média é de 29 graus C amenizada pela brisa do mar. No verão a temperatura não ultrapassa os 36 graus C e a mais baixa no inverno não é menor que 22 graus C. A temperatura da água do mar varia entre 27 e 30 graus C.   
População:
A população é de aproximadamente 200.000 habitantes 
Língua
A língua oficial é o Inglês.O Espanhol é utilizado como segunda língua.
Transporte:
O meio de transporte que mais possibilita o contato com a natureza na ilha circulam predominantemente golf carts que podem ser alugados e bicicletas que são cedidas por alguns hotéis aos hóspedes.
Moeda: dólar de Belize - R$ 1,77
(Cheque o valor exato pois nossa moeda costuma variar muito)
Visto: é necessário. Ele é expedido apenas pelo Consulado Britânico do Rio de Janeiro e pode demorar alguns dias. Consulado da Inglaterra: Praia do Flamengo, Rio de Janeiro 2º andar, tel. (0xx21) 553 3223.
Embaixada de Belize:
Gabourel Lane and Hutson Street, Belize City Mailing address: P. O. Box 286, Belize, tel. [501] (2) 77161 through 77163 Fax: [501] (2) 30802.

Cidades principais:

Belize City,  Orange Walk, San Ignacio, Corozal, Dangriga, Belmopan.
Como chegar :
A American Airlines opera vôos diários a Belize com conexão em Miami. O valor da passagem de ida e volta é de US$ 1.449,86 
A Varig possui vôos a Belize com conexão em Miami por US$ 1.287 (ida e volta).
A Tam opera vôos a Belize com conexão em Miami por US$ 1.140 (ida e volta).
Doces típicos:
Em Belize City, não deixe de comer o bolo Death by Chocolate, preparado pelo restaurante da pousada Fort Street Guesthouse. É uma loucura! Também não deixe de provar as tortas de coco, deliciosas em qualquer parte do país.

Tem aventura para os mais variados estilos. Todo o litoral de Belize é protegido por uma imensa barreira de corais, a segunda do mundo, menor apenas que a da Austrália. São 300 km de extensão.

Além da imensa barreira de corais, Belize tem três dos quatro únicos atóis do Oceano Atlântico. O quarto Atol é o das Rocas, no Brasil. O turista tem a oportunidade de ver uma grande quantidade de golfinhos em suas águas de Turneffe Islands, o atol mais próximo da costa. Gloover's, mais ao sul, é o que conta com os melhores resorts de mergulho.

O famoso Blue Hole (buraco azul), descoberto por Jacques Cousteau em 1972, fica no Atol de Lighthouse, o mais distante, é também o mais fascinante dos três. Trata-se de uma circunferência perfeita, escavada pelo tempo bem no meio da barreira de corais. Tem mais de 300 metros de diâmetro por 135 de profundidade. Uma obra-prima da natureza.

Half Moon Caye, uma das ilhas de Lighthouse, foi transformada em santuário de aves marinhas. De tão pequena, percorre-se todo o seu contorno em apenas uma hora de caminhada. Coqueiros tomam quase toda a sua extensão e inofensivos tubarões-lixas nadam despreocupados na praia, a 50 cm de profundidade. Bem em frente a Half Moon Caye, a mais ou menos 1 km da praia tem um grande esqueleto corroído do naufrágio de um grande cargueiro onde faz lembrar que a barreira de corais não perdoa embarcações à deriva.

Blue Hole

Mergulhar no Blue Hole não é bom programa para iniciantes. Quem só fez o módulo básico do curso de mergulho não pode, tem de ficar no barco. Isso porque o básico credencia mergulhadores a descer, no máximo, até os 18 metros de profundidade. No Blue Hole, o mergulho geralmente vai além dos 40.

À medida que os mergulhadores descem, a água vai ficando cada vez mais fria e o ambiente mais escuro. As atrações deste mergulho são as enormes estalactites - algumas com mais de cinco metros de comprimento que decoram as paredes desta caverna submersa, cujo teto desabou cerca de 10 mil anos atrás.

Ruínas da civilização Maia:

Belize tem todo o seu território pontilhado por sítios arqueológicos. A civilização maia floresceu por lá entre os séculos 10 e 15 e os vestígios e ruínas de cidades inteiras escondidas no meio do mato permanecem até hoje. Através de uma das várias agências locais de turismo arqueológico ou por conta própria algumas das mais fascinantes ruínas de Belize podem ser facilmente visitadas, apesar de escondidas na mata.

A civilização Maia está entre a elite de todas as civilizações arcaicas. Os lugares antigos maias cobrem toda a aparência e diversidade. Belize se gaba de possuir o local maia mais antigo e as terras mais antigas ocupada pelos maias.

Mais de 600 mil lugares têm a data de ocupação maia conhecida. Novos artefatos e até novas cidades são descobertas ainda hoje. E projetos de escavações estão sendo feitos por toda Belize. Enquanto apenas alguns lugares conhecidos são abertos ao público, aqueles que são acessíveis irão ver como esta espetacular civilização viveu e o como foi importante para Belize.

Visitar as ruínas maia de Lamanai, não muito distantes de Belize City, é quase uma obrigação para quem viaja ao país. Para chegar até elas, sobe-se um belo trecho do Rio Belize. Desembarca-se num trapiche. A floresta logo em frente não dá qualquer pista do que está escondido lá dentro. Ao longo da trilha que serpenteia a mata e termina no mesmo lugar da partida, pirâmides e templos enormes vão surgindo. É de tirar o fôlego.

Caracol, razoavelmente perto da cidade de San Ignacio, é outro sítio arqueológio de acesso complicado. Só é possível alcançá-lo em veículos off road. Se chover muito, nem com eles. Mas você não precisa ser piloto de rali para visitar as ruínas de Caracol e Lamanai. Há várias agências de turismo arqueológico em Belize City e San Ignacio que oferecem passeios pré-programados ou montam o roteiro que o cliente quiser.

Por conta própria, é muito fácil visitar as ruínas de Altun Ha, perto de Belize City, e Xunantunich, nas proximidades de San Ignacio. Você chega até as duas por estradas de asfalto um pouco esburacadas, mas perfeitamente transitáveis. Alcançá-las com transporte público é cansativo, mas possível. Melhor, no entanto, é pegar um táxi e pedir ao motorista que espere pelo fim do passeio. Isso é comum em Belize. E o preço dos táxis é uma barganha se comparado aos padrões brasileiros.

As ruínas mais acessíveis de todas, porém, são as de Cahal Pech. Elas ficam praticamente dentro da cidade de San Ignacio. Alguns hotéis, no melhor estilo lodge, ficam quase dentro da área abrangida pelo sítio arqueológico. As ruínas de Cahal Pech foram as mais restauradas de todo o país pois foi o sítio visitado pela rainha Elizabeth em sua primeira e única visita a Belize.

Aproximadamente 20.000 Mayas vivem hoje neste país minúsculo de 200.000 habitantes. A maioria dos Mayas é descendente de um grupo que fugiu para cá em 1847 junto com um grupo de mestiços, índios misturados com europeus ou africanos, escapando da sangrenta Guerra das Castas. 

 Altun Ha é um pequeno mas rico Centro Cerimonial Maya, a aproximadamente 30 milhas ao norte da Cidade de Belize. A cidade estava na rota comercial do litoral entre as "terras baixas" da Guatemala, Belize e Yucatán no México. 

Investimentos do Governo no Turismo:

O Turismo em Belize é o Segundo maior setor receptor de dinheiro estrangeiro depois da agricultura, contribuindo com US$ 100 milhões por ano. Todo ano aumenta o número de turistas no país.

O governo é comprometido com a estratégia de responsabilidade do gerenciamento ambiental com empreendimentos de grupos de conservação. A força do governo para com o gerenciamento ambiental é demonstrada pelo fato de que Belize tem a maior porcentagem de reservas florestais nas Américas. Aproximadamente 40% do país está sobre proteção de algum tipo.

Número de turistas em Belize (1999 - 2001)
Fonte: Belize Tourist Board

Ano

1999

2000

2001

Turistas

180.795

195.596

195.662

Gastos dos turistas
(Milhões US$)

111

121

121

O governo de Belize dá fortes incentivos em hotéis, resorts e outras atividades relacionadas ao turismo. Há também incentivos na instalação de restaurantes, escolas de línguas, agroturismo, cassinos e casas de férias para incentivar mais o aumento do turismo.

Reportagem: Pedro de Mendonça

Fonte: www.belize.com.br

Voltar