Compare Produtos, Lojas e Preços
Dicas de Viagem

Fernando de Noronha - PE

Voltar
 
Em 1504, um certo aristocrata lusitano Fernando de Noronha, mercador abastardo, recebeu de presente do rei D. Miguel I uma ilha perdida no meio do Atlântico.Ainda que o lugar fosse encantador e de natureza exuberante e praias cristalinas,o sujeito não deu muita bola ,inclusive batizando a ilha sem nunca sequer estado lá.
Por quase dois séculos a ilha ficou abandonada, sendo alvo fácil para piratas e invasores. Foi ocupada por holandeses,que a chamavam de Pavônia, e por franceses que lhe deram o nome de Ilha dos Golfinhos.

Em 1737, pernambucanos e portugueses recuperaram para o Brasil. Para evitar novas invasões, construíram dez fortes, formando o maior conjunto defensivo do período colonial.Hoje restam ruinas de apenas dois deles,o dos Remédios e o de São Pedro do Boldró.

Na segunda guerra, Noronha serviu de base para os aviões americanos.Mais tarde,durante os anos de ditadura, os militares tiveram a "brilhante" idéia de instalar na ilha uma colônia penal. 



Compare Produtos, Lojas e Preços





 



Hoje, passados 500 anos de sua descoberta, depois de ser palco de tanta balbúrdia, incrivelmente pouca coisa parece ter mudado na natureza de Noronha.Desde 1988 a ilha é propriedade do governo de Pernambuco sendo criado no mesmo ano o Parque Nacional Marinho de Fernando de Noronha; são 112 quilômetros quadrados entre terra e mar,cujo gerenciamento e fiscalização cabem ao Ibama.

O maior desafio hoje é preservar um dos mais ricos ecossistemas brasileiros ao mesmo tempo que milhares de turistas desejam visitar a ilha durante o ano inteiro.
Fernando de Noronha é na verdade um arquipélago qua além da ilha principal, a única habitada, tem outras vinte ilhas e ilhotas. Contornando os seus 26 quilômetros quadrados de terras vulcânicas estão dezesseis praias.Elas estão divididas em dois lados:o do Mar de dentro,voltado para o continente e o do Mar de Fora,voltado para o Atlântico.No primeiro estão as preferidas dos surfistas:Conceição, Boldró,,do Americano, Quixaba e Cacimba do Padre, esta com as maiores ondas que podem ultrapassar 5 metros.

Mais a diante está a deslumbrante Baía do Sancho, pequenina enseada aonde só se chega pelas pedras, quando a maré está baixa, ou descendo por uma escada de ferro, no meio de um estreito rochedo. No por do sol,centenas de aves marinhas ficam nas árvores à beira mar. Ainda no mar de dentro, na baía de Santo Antonio, estão os destroços do navio grego Astúria, que afundou em 1940, e a Baía dos Porcos, onde se concentra as melhores piscinas naturais da ilha.

No lado do Mar de Fora estão a Praia de Atalaia,a Baía de Sueste,base do projeto Tamar, de preservação de Tartarugas marinhas e a Praia do Leão. Esta, na opinião de boa parte dos visitantes,rivaliza com a baía dos Sancho pelo dificílimos título de lugar mais encantador da ilha. Quando o mar está cheio, as ondas chocam-se contra as barreiras de pedra, formando enormes cortinas d'agua,o que torna o Leão ainda mais atraente.

  

Túnel do Tempo

  1. 1500 - O Mapa de Cantino considerado o"mais antigo do Brasil", indica o arquipélago com o nome de Ilha Quaresma.

  2. 1503 - Américo Vespúcio topa com o arquipélago.Sua nau naufraga,mas todos os tripulantes sobrevivem para descrever a ilha.

  3. 1504 - Noronha é doada para um tal de "Fernão de Loronha", que nunca mais quis pisar na ilha,mas acaba dando origem ao lugar

  4. 1737 - Os portugueses se dão conta de que a ilha é a ligação marítima entre a América do Sul e a Europa e resolvem protegê-la. Expulsam os invasores e constroem fortes.Neste ano instaura-se ali uma colônia penal sendo parte da vegetação devastada.

  5. 1938 - Durante a ditadura de Getúlio Vargas, a colônia vira presídio político.

  6. 1817 - Até esse ano, as mulheres eram proibidas por lei de entrar na ilha.

  7. 1832 - Charles Darwin, o autor da Teoria da Evolução, visita o arquipélago e define o lugar como "um paraíso de rochas vulcânicas do Atlântico"

  8. 1942 - Em plena II Guerra Mundial, instala-se uma base militar americana e outra brasileira na ilha.Mas a guerra passa bem longe daqui.

  9. 1957 - O governo permite que os EUA construam um posto de observação de mísseis(hoje o único hotel), próxima ao Boldró. Os gringos ficam por lá até 1965.

  10. 1972 - Um grupo de 42 pessoas sai da cidade de Recife e desembarca na ilha. Começa o turismo em Fernando de Noronha.

  11. 1984 - Reconhecendo Noronha como importante local de reprodução das tartarugas marinhas, o Projeto Tamar instala uma base na ilha.

  12. 1988 - O arquipélago se transforma em Parque Nacional Marinho.

O mergulho é a maior atração de Fernando de Noronha.As águas são tão transparentes que a visibilidade no fundo do mar pode chegar a 40 metros.Excelente para contemplar um sistema natural com aproximadamente 230 espécimes de peixes, quinze variedades de corais e cinco tipos de tubarões que, provavelmente devido a fartura de alimentos escamosos, não atacam humanos.

Para a prática do mergulho livre (apenas com máscara,nadadeiras e snorkel) os locais mais indicados são a Baía dos Porcos, a Ponta de Caracas, a Baía de Sueste, e a Praia de Atalaia, onde, na maré baixa, forma-se a maior piscina natural da ilha.

O mergulho autônomo ou profissional, com cilindro de ar comprimido , é o mais praticado nas ilhotas do arquipélago, como a Ilha Rata, Morro de Fora, Rasuretas e Ponta da Sapata. Mergulhar com cilindro é programa indispensável no roteiro de Fernando de Noronha, existindo diversas operadoras locais que fazem o aluguel de equipamentos a preços salgados.

As águas cristalinas e praias limpas não são fruto unicamente do criador.Sua rica fauna quase intocada e seu clima praticamente primitivo deve-se a uma rígida fiscalização do Ibama.Apesar do respeito e reverência normalmente dispensados pelos turistas à natureza local, o órgão mantém 22 funcionários e fiscais prontos para multar quem cometer a mínima agressão ao ambiente.

O senso preservacionista  que reina na ilha é reforçado pela presença de vários projetos bem-sucedidos de pesquisa.Os de maior destaque são o Tamar-Ibama,que estuda as tartarugas marinhas,e o Golfinho Rotador, que analisa científicamente as piruetas dos cetáceos mais simpáticos dos oceanos. Nos dois casos,há uma perfeita harmonia entre a preocupação e o estímulo ao turismo ordenado como uma forma de gerar divisas para as pesquisas.No Tamar, é possível nadar com as tartarugas, observar o nascimento dos seus filhotes ou até adotar simbolicamente um exemplar da espécie.

E na Baía dos Golfinhos, apesar do acesso permitindo apenas a cientistas, quem quer que apareça a bordo dos barcos de operadoras ou de equipes de pesquisa será sempre saudado por grupos de golfinhos, festeiros por natureza, a divertir os turistas.Os golfinhos são os seres mais encantadores da variada fauna do arquipélago.Nadando em grupos de 200 "amigos",são capazes de dar piruetas pelo ar e giros incríveis.Dóceis, deixam-se tocar facilmente e nadam ao lado de quem mergulhar a seu lado.São mais numerosos entre julho e fevereiro, passando os dias na baía e à noite no alto-mar.

BELEZA NATURAL

Além de Paraíso,Noronha também é sinônimo de desafio:todo ano, uma nova história de aventura e conquistas é contada no arquipélago

  • Há alguns anos,um velejador francês sonhou que voava, partindo do Morro do Pico. Acabou realizando a tal façanha, depois de carregar toda a parafernália de sua asa-delta pela sinistra escadinha de ferroque dá acesso ao ponto culminante da ilha.

  • Cinco anos atrás, a nadadora Dailza Damas Ribeiro , conhecida por sua travessia no Canal da Mancha, deu uma volta a nado pelo arquipélago. Foram nove horas ininterruptas, encarando as fortes correntes do mar de fora.

  • No início deste ano, o pára-quedista Sabiá disputou espaço com as aves de Noronha

  • Nesta mesma época, o casal de alpinistas Eliseu e Elisabeth Frechou foi convidado pela ESPM Brasil e, pela primeira vez na história , abriu uma via de escalada em Noronha.

  • Uma das últimas grandes histórias de aventura vivida no arquipélago foi durante o primeiro campeonato de surfe realizado por lá. No início da competição, um raro vento forte bateu forte na ilha e melhorou o que já era bom. Conclusão: nasceram tubos históricos, de 2 metros de pura perfeição.Na companhia da Ilha Dois Irmãos, o cartão-postal de grandes túneis de água verde e conquistaram mais uma vitória para Noronha: no ano que vem a primeira etapa do Campeonato Mundial do esporte acontecerá na ilha.

FERNANDO DE NORONHA
                    TAXA DE PRESERVAÇÃO AMBIENTAL  - TPA                  

A TPA foi instituída pela Lei n0 10.430 de 29 de dezembro de 1989, modificada pela Lei nº 11.305 de 28 de dezembro de 1995.Sua finalidade está explicitada no artigo 83 e o fato gerador no artigo 84, que estabelecem:

"Art. 83. Fica instituída a Taxa de Preservação Ambiental, destinada a assegurar a manutenção das condições ambientais e ecológicas do Arquipélago de Fernando de Noronha, incidente sobre o trânsito e permanência de pessoas na área sob jurisdição do Distrito Estadual.
(Lei 11.305).

Art. 84. A Taxa de Preservação Ambiental tem como fato gerador a utilização, efetiva ou potencial, por parte das pessoas visitantes, da infra-estrutura física implantada no Distrito Estadual e do acesso e fruição ao patrimônio natural e histórico do Arquipélago de Fernando de Noronha."

QUEM ESTÁ OBRIGADO A PAGAR E QUEM PODE SER DISPENSADO DE PAGAMENTO DA TPA ?

 
Estes  itens estão definidos nos parágrafos 10 e 20 do artigo 83 da lei citada, que diz:

§ 1º A Taxa de Preservação Ambienta] será cobrada a todas as pessoas, não residentes ou domiciliadas no Arquipélago, que estejam em visita, de caráter turístico.
§ 2º Não incidirá a Taxa de Preservação Ambiental relativamente ao trânsito e permanência de pessoas:

a) que estejam a serviço;
b) que estejam realizando pesquisas e estudos de caráter científico sobre a fauna, a flora e os ecossistemas naturais do Arquipélago, quando vinculados ou apoiados por instituições de ensino ou pesquisas;
c) que estejam na região do Arquipélago de Fernando de Noronha a título de visita a parentes consangüíneos, residentes no Distrito Estadual, quando o tempo de permanência não for superior a 30 (trinta) dias;
d) que estejam na região do Arquipélago de Fernando de Noronha a título de visita a parentes afins, residentes no Distrito Estadual, quando o tempo de permanência não for superior a 15 (quinze) dias.

COMO E ONDE É COBRADA A TPA ?
 A cobrança da TPA ocorre de acordo com o estabelecido no artigo 85 da referida lei, cujo texto é o seguinte:
"Art. 85. A cobrança da Taxa de Preservação Ambiental poderá se dar:

I - antecipadamente, por ocasião do embarque quando o visitante acessar à ilha através de transporte aéreo;

II - no momento do desembarque no terminal aéreo ou marítimo do Distrito Estadual de Fernando de Noronha, quando não houver sido recolhido antecipadamente;

III - no momento do embarque de retomo ao continente relativamente ao período excedente não previsto quando do recolhimento antecipado ou do recolhimento no desembarque."

PROJETOS ECOLÓGICOS            

PROJETO TAMAR
O Tamar atua no arquipélago, a 200 milhas da costa, desde 1984. É sítio de reprodução da espécie Verde (Chelonia mydas) e área de alimentação da tartaruga de Pente (Eretmochelys imbricata).
Caixa Postal 50, Fernando de Noronha-PE, CEP 53990-000
Fone (081) 619-1367.

Desde a época do descobrimento existem relatos da presença de golfinhos no arquipélago.Nos últimos dez anos, o número sempre crescentes de visitantes à Baia dos Golfinhos foi identificado como uma possível forma de impacto  A Lei Federal nº 7643 proteje todos os cetáceos da costa brasileira, mas tornou-se uma regulamentação específica sobre a presença dentro da Baia. Em 1996, os estudos preliminares deram suporte à Portaria do TFFN/EMFA que protejeu definitivamente a enseada. em agosto de 1990, teve início ao Projeto Golfinho que é mantido pelo centro dos Golfinho Rotador.
Caixa Postal 49/ Fernando de Noronha-PE,cep:053990-000, Telefax: 081 6191295
 rotador@ecologica.com.br

NEM TUDO É PERMITIDO NO PARAÍSO

  • O ESPÍRITO ECOLÓGICO DEVE PREVALECER PARA UMA AVENTURA BEM-SUCEDIDA NA ILHA
  • O MERGULHO COM OS GOLFINHOS ESTÁ PROIBIDO DESDE DEZEMBRO.
  • NAS PRAIAS DO LEÃO E DO SANCHO AO BOLDRÓ, NÃO É PERMITIDO PISAR NAS AREIAS À NOITE, ENTRE OS MESES DE DEZEMBRO A JULHO POR CAUSA DA DESOVA DAS TARTARUGAS.
  • CATAR CONCHINHA É CRIME AQUI.
  • É PROIBIDO ACAMPAR NAS PRAIAS.
  • TODAS ESTAS LEIS FORAM CRIADAS PARA A PROTEÇÃO E CONSERVAÇÃO DO AMBIENTE MUITO FRÁGIL DA ILHA.
  • COM ESTES DEVIDOS CUIDADOS DE PRESERVAÇÃO, MESMO COM O AUMENTO DO TURISMO A ILHA CONTINUA QUASE INTOCADA.
  • OS GOLFINHOS, NADAM TRANQUILOS, JÁ NÃO SÃO AMEAÇADOS DE DESAPARECIMENTO EM NORONHA.
  • MAIS DE 300 MIL FILHOTES DE TARTARUGAS NASCEM NAS PRAIAS DE NORONHA, TODOS OS ANOS.
  • EMBORA FERNANDO DE NORONHA TENHA MUITOS NÃOS, É INDISCUTIVELMENTE UM SIM ABSOLUTO!

QUANDO IR?

Noronha tem duas estações bem definidas: o verão, de Setembro a Janeiro; e o inverno, de Fevereiro a Agosto.No verão,o clima é bem seco e a paisagem amarelada. No inverno chove mais, mas a paisagem terrestre é mais bonita. Mergulhadores preferem os meses de Julho a Setembro, quando as águas estão mais calmas e transparentes. Já os surfistas enfrentam as maiores ondas em Dezembro e Janeiro, quando a combinação dos ventos provocam ondulações perfeitas.Para caminhar, prefira os meses de Setembro e Outubro, quando a ilha continua verde,mas as chuvas cessam.

TAXAS AMBIENTAIS

É preciso pagar a taxa assim que o avião aterrissa na ilha (a maioria das agências não inclui a taxa de preservação ambiental nos pacotes) Ela é cobrada pelo governo para a manutenção da ilha.Para sete dias em Noronha, por exemplo ,a taxa é de R$131,00. Um mês na ilha chega a custa R$1.700,00.
Outra taxa é cobrada pelo Ibama a cada vez que você entra no Parque Nacional Marinho, isto é ,nas saidas de mergulho e em caminhadas como a do Capim Açu e a Pedra Alta. Custa R$9,00 por dia.

EQUIPAMENTOS

  • Para trilhas mais selvagens é essencial uma calça de tactel (ou outro tecido fino) e uma bota para caminhada.Para as mais tranquilas,ou para andar pelas pedras e praias,uma papete cai bem.

  • Alguns ítens na mochila garantem seu conforto:repelente, boné e um pacote de bolacha.Traga tuso do continente,porque na ilha tudo é o quádruplo do preço.

  • Não esqueça a máscara e o snorkel,para mergulhar nas praias no fim das trilhas.Um binoculo para apreciar os golfinhos e aves pelo caminho.

  • Garanta sua localização: mapa sempre junto com você,inclusive nos passeios de buggy.

  • Para as cavalgadas,uma boa camiseta de manga comprida evita arranhões no meio do mato.


Mais Fotos:

- Foto 1
- Foto 2
 

Reportagem: Yoko Nakamura

Voltar