Compare Produtos, Lojas e Preços
Dicas de Viagem

Salvador - BA - Jan/01

Voltar

Salvador é a principal cidade da Bahia, sendo sua capital trás consigo um resumo de todos os encantos, fascínios e magnetismo.Desde sua fundação, em 1549, a cidade foi fundamental para o desenvolvimento do estado, oferecendo condições perfeitas para o tráfego de mercadorias que na época era apenas por meio marítimo, e seu porto foi construído para dar passagem mesmo aos maiores navios da época, estando também em local estratégico,no centro da costa brasileira, onde se poderia atender a todas as capitanias hereditárias.

Salvador era considerada a base da economia brasileira transportando riquezas como o Pau-Brasil, fumo e açucar; sendo elevada ao título de Capital do Brasil no século XVIII. Hoje em dia, a cidade de Salvador é uma matriz nacional onde o antigo e o moderno estão em harmonia com seu esplendoroso litoral. A arquitetura do começo do século das igrejas são um patrimônio histórico inigualável e em alguns bairros como o Pelourinho, a Cidade Baixa, o Mercado Modelo,utilizando o Elevador Lacerda... nossa, quanta coisa há para se encantar! 

Sem falar dos 20 quilômetros de estensão de seu litoral, com uma concorrida sequência de praias que vão da Praia do Porto até a Praia do Flamengo. A movimentação nesse trecho é intensa dia e noite, com praias iluminadas,bares e restaurantes que abrem nas madrugadas. Nosso passeio pode começar na Praia do Porto com suas águas tranqüilas e profundas, sendo muito procurada pelos visitantes da cidade. Você também pode escolher entre a Praia do Farol e a Praia de Ondina que formam com seus recifes piscinas na maré baixa. A Praia de Amaralina e a Praia de Armação têm ondas fortes, sendo muito procuradas pelos surfistas. Já as praias da Pituba, Corsário, Jaguaribe, Piatã e Placafor são muito procuradas pela maciez das areias e qualidade das águas. Cantada pelos poetas, seresteiros e namorados, a Praia de Itapuã oferece cenários bucólicos e um ambiente relaxante.

O visitante vai se surpreender com a múltipla variedade de atrativos turísticos para os mais variados gostos e bolsos. Como toda cidade grande, possue seus shopings e parques.A noite, todos os dias, é farta em opções para o lazer. Você pode escolher entre tomar um banho de mar noturno, na Barra ou dar uma volta no Pelô, onde tem à sua escolha, nos prédios históricos, diversos shows com entrada franca, promovidos pelo governo estadual, aconchegantes barzinhos, teatros, boates e acolhedores restaurantes, com cozinhas de diversas especialidades.

Em direção à Orla, o morador e o turista têm opções de bares, bistrôs, lanchonetes, restaurantes e boates na Barra, no Rio Vermelho, na Pituba, no Jardim dos Namorados e na Boca do Rio, onde o buxixo varia de acordo com a idade de seus freqüentadores.Uma capital bem administrada, com ruas limpas, praças reconstruídas, além de parques que proporcionam gostosas alternativas de passeios, em meio à natureza, vivendo o ambiente colonial dos séculos 16 e 17 e convivendo com esculturas monumentais das maiores expressões artísticas do momento. O bem-estar na cidade do Salvador pode estar em meio às águas azul-turquesa das belíssimas praias, de variados formatos, profundidade, regime de ondas, que se estendem ao longo dos 50 quilômetros de costa da capital, ou também num dos diversos e novos parques recém-urbanizados de Salvador.



Compare Produtos, Lojas e Preços





 



A culinária baiana é um capítulo abaixo, um manjar para o corpo e o espírito.Come-se muito bem na Bahia a comida é também uma oferenda para os Orixás (divindades da seita mais difundida entre o povo- o Candomblé). Abaixo listamos os pratos mais típicos da culinária baiana:

VATAPÁ -Uma porção de farinha de mandioca ou de pão colocado durante algum tempo de molho em água. Peneira-se ou bate-se no liquidificador a massa de pão ou a farinha misturada com água, até obter-se massa bem fina. Acrescenta-se cebola ralada, pouco alho, , coentro, camarão seco, gengibre, leite de coco,castanha de caju e amendoim moídos. Leva-se ao fogo brando, mexendo atéficar no ponto ideal.Serve-se com arroz branco e molho de pimenta.

Foto : Everaldo Luís Silva - http://eversilva.multiply.com

ACARAJÉ- Coloca-se um punhado de feijão fradinho de molho em água fria, durante 60 minutos. Quando o feijão começar a inchar, lava-se com água fria, até soltar toda a casca. Em seguida, mói-se o feijão sem casca num moinho especial, até formar uma massa branca e espessa, à qual acrescenta-se cebola, alho e sal, que antes foram passados no liquidificador. Põe-se um tacho de azeite-de-dendê no fogo, e quando este começar a ferver colocam-se pequenas porções de massa retiradas com colher. Depois de frito, o acarajé fica com uma tonalidade avermelhada por fora e branca por dentro. O bolinho é servido com molho de pimenta, molho de camarão seco, vatapá ou salada (tomate e cebola picados). As baianas costumam fritar o acarajé na rua, junto aos seus tabuleiros.

CARURU- Quiabo cortado em pedaços pequenos. Adiciona-se cebola, gengibre e azeite-de-dendê. Pões-se no fogo, acrescentando, quando começar a ferver, camarão seco, castanha e amendoim moídos. Deixe atingir o ponto e está pronto para servir.

XINXIM DE GALINHA- Corta-se a galinha em pequenos pedaços, lavando-os e limpando-os com limão.Tempera-se com cebola, coentro, tomate, pouco alho e pimenta. Deixa no tempero, durante 60 minutos. Retira-se, depois, a galinha do tempero,refogando-a no azeite-de-dendê. Adiciona-se o tempero e cozinha-se até a galinha ficar tenra. Serve-se com arroz branco e farófia de azeite-de-dendê.

QUINDINS- Em uma tigela, coloca-se açúcar, manteiga derretida, uma porção de coco ralado e ovos batidos com as gemas. Coloca-se a mistura em pequenas formas untadas e polvilhadas com açúcar fino. Coloca-se as forminhas cheias em uma assadeira de alumínio, com água na altura de dois dedos. Leva de 30 a 40 minutos para assar. Retira-se os quindins prontos das forminhas e serve-seem forminhas de papel.

Dizem, carinhosamente, que "baiano quando não está em festa está ensaiando",uma garantia de alto astral junto a esse povo faceiro, resultado da fusão debrancos, indígenas e afro-americanos. Isso é verdade, pois os festejos populares se sucedem, concentrados no Verão, mas se estendendo por todo o ano, incluindo as festas juninas. As manifestações folclóricas, de diversas origens, encantam baianos e turistas, com exibições ao ar livre e em casas noturnas, de capoeira, maculelê e samba-de-roda.Toda a fé do baiano se manifesta no ciclo de festas populares, desde as comemorações dos orixás do candomblé - quando todos os "terreiros" da cidade batem seus tambores para seus filhos-de-santo dançarem - até as festas da religião católica, que ganham um cunho profano com muito samba-de-roda e barracas padronizadas que servem bebidas e comidas variadas. Em paralelo, as bandas de axé music, de pagode, cantores e cantoras de blocos carnavalescosrealizam, quase todos os dias, shows e ensaios em clubes sociais e áreas externas em diversos pontos de Salvador. Esse clima de festa impregna toda acidade, desde a manhã até a noite, principalmente durante o Verão.

O ano já começa com a procissão marítima do Nosso Senhor Bom Jesus dos Navegantes, na qual centenas de embarcações de todos os tipos singram a Baía de Todos os Santos levando a imagem do Bom Jesus da igreja da Conceição da Praia para a capela da Boa Viagem, num belíssimo cortejo de fé.Depois, vem uma seqüência de festejos, entre os quais destaca-se a Lavagem do Bonfim, uma quilométrica procissão, com todos vestidos de branco, entre a igreja da Conceição e a do Bonfim, no alto da Colina Sagrada. Fazendo jus à máxima de que "quem tem fé vai à pé", a cada ano cerca de 800 mil pessoas garantem a grandiosidade desse evento religioso. Ao chegarem, baianas vestidas tipicamente despejam seus vasos com água de cheiro no adro da igreja e sobre as cabeças dos fiéis, num ritual de fé e esperança.

É, também, destaque, por atrair milhares de fiéis de outras regiões do País, a Festa de Iemanjá, dia 2 de fevereiro, quando os adeptos do candomblé homenageiam a Rainha do Mar, simbolizada numa sereia. A festa acontece no bairro do Rio Vermelho, uma poderosa manifestação de fé na força da Mãe d'Água, que tem seu desdobramento profano nas barracas padronizadas, onde a crença se transforma em samba. Vale a pena deixar ali uma oferenda para Iemanjá, acompanhada de um pedido. Veja abaixo o calendário oficial de festas e não perca a próxima:

01/01- FESTA DO SENHOR BOM JESUS DOS NAVEGANTES E BOA VIAGEM - Após o reveillon, na manhã do dia primeiro de Janeiro a imagem do Senhor Bom Jesus dos Navegantes é conduzida na galeota "Gratidão do Povo", pelas águas da Baía de Todos os Santos. Dezenas de barcos acompanham a procissão marítima que dá boas-vindas ao Ano Novo, há também os festejos populares da Boa Viagem.

03 a 06/01 - FESTA DE REIS OU DA LAPINHA - Na noite do dia 5 para o dia 6, diversos Ternos de Reis se apresentam no Largo da Lapinha lembrando no canto e na dança, a visitação do Reis Magos ao Menino Jesus.
Janeiro - FESTA DO BONFIM - A lavagem do Bonfim é a maior festa de largo da Bahia, e o ponto alto das comemorações da festa do Senhor do Bonfim. Neste dia, milhares de pessoas vestindo branco seguem em animado cortejo da Basílica da Conceição da Praia até a Colina Sagrada, num percurso de oito quilômetros. Mães e filhas de santo com seus jarros de flores e água de cheiro seguem em direção à Colina para lavar o adro da Igreja do Bonfim. Autoridades, fiéis, pagadores de promessa e foliões acompanham o cortejo a pé, em carroças e caminhões.Novena, missa solene e festa popular complementam as comemorações.

Janeiro - FAROL FOLIA - Uma amostra do carnaval da Barra e Ondina, desfilam todos os blocos alternativos. A festa começa a partir das 17 horas e acaba por volta das 3 horas da manhã do dia seguinte. Esta festa foi criada uma vez que o Arcebispo proibido a participação dos trios elétricos na Lavagem do Bonfim.

Janeiro - REGATA DE SAVEIROS JOÃO DAS BOTAS - Esta regata, criada em 1969, tem o seu colorido próprio por ser disputada por embarcações tradicionais da Baía de todos os Santos, que são os saveiros e as canoas a vela.

Janeiro - TRAVESSIA MAR GRANDE / SALVADOR - Este evento acontece de há muitos, nadadores do mundo inteiro competem nadando da Cidade de Mar Grande na Ilha de Itaparica para o Porto da Barra em Salvador.

Janeiro-FESTA DA SEGUNDA-FEIRA GORDA DA RIBEIRA - Após o domingo, as barracas que estavam na festa do Bonfim são transferidas para a Ribeira, dando origem à segunda-feira gorda da Ribeira. Esse evento se desenvolve em clima carnavalesco, ao som de trios elétricos e batucadas.

Janeiro - FESTA DE SÃO LÁZARO - São Lázaro, sincretizado como Omolú é homenageado na sua igreja enquanto que nos arredores os fiéis tomam banho de pipoca, comida do santo conforme o candomblé. A festa popular dura quatros dias.
Janeiro ou Fevereiro - LAVAGEM DO IMBUÍ - Nesta época pré-carnavalesca os moradores do Bairro do Imbuí aproveitam para fazer um pré-carnaval.
Janeiro ou Fevereiro - FESTA DA PITUBA Nesta época pré-carnavalesca os moradores da Pituba, bairro nobre de Salvador aproveitam para junto com baianas tipicamente vestidas fazerem a lavagem das escadarias da Igrejinha da Pituba.

02/02 - Festa de Iemanjá - Dois de fevereiro dia de festa no mar! Na praia do Rio Vermelho milhares de pessoas se aglomeram para deixar suas oferendas na Casa do Peso. Perfumes,sabonetes, espelhos, flores e jóias são depositados em centenas de balaios elevados para alto-mar no final da tarde, em procissão marítima acompanhada por dezenas de embarcações. Cumprida a obrigação, a festa de largo se prolonga por alguns dias no bairro do Rio Vermelho.

Fevereiro - LAVAGEM DA IGREJA DE ITAPOAN - Como aqui se respira carnaval o Bairro de Itapoan não poderia deixar de ter o seu particular e nesta época que antecede o carnaval acontece a lavagem da Igrejinha de Itapoan seguida de grande festa de largo.

Fevereiro ou Março - CARNAVAL - O Carnaval desta terra é o mais importante no país em participação popular são mais e um milhão e meio de pessoas do todo o país e até estrangeiros pulando e brincando por mais de uma semana atrás dos mais de 100 trios elétricos.

13/06 - SANTO ANTÔNIO - No mês de Junho que se comemora a festa de Santo Antônio ''Santo Casamenteiro'', a esta festa antecedem rezas e orações.

24/06 - SÃO JOÃO - Para a maioria das pessoas do interior baiano, São João é a melhor festa de todas sendo comemorado com mesa farta, fogos de artifício, quadrilhas e muito forró. Em Salvador com a proibição da famosa solta de balões que pontilhavam os céus dos baianos, criaram o Arraiá da Capitá e para lá todas as noites vão milhares de pessoas cantar e dançar ao som de forrozeiros e como não podia deixar de ser também ao som das Bandas de Axé.

29/06 - SÃO PEDRO - São Pedro, protetor das viúvas e dos pescadores, encerra o ciclo das festas juninas. No bairro de Itapoan, em Salvador, os pescadores fazem procissão marítima.

02/07 - INDEPENDÊNCIA DA BAHIA - Nesta data se comemora a verdadeira Independência do Brasil de fato e de direito pois foi nesta data que as tropas baianas finalmente conseguiram a rendição das tropas portuguesas que ainda relutavam em aceitar a independência do Brasil.

16/08 - SÃO LÁZARO E SÃO ROQUE - Nesta data ocorrem os festejos de São Lázaro quando as pessoas vão até a igreja do santos banhar-se de pipocas para espantar os maus espíritos.

27/09 -SÃO COSME E SÃO DAMIÃO- Setembro é o mês dos carurus em homenagem a São Cosme e São Damião os SantosMeninos e 27 é o dia destes gêmeos muito venerados na Bahia.

Novembro - CAMINHADA AXÉ - Caminhada festiva que abre o verão, apresentando um resumo das manifestações culturais da Bahia.

04/12 - SANTA BÁRBARA - Esta é a festa da santa guerreira, rainha dos raios e dos trovões. Também é a padroeira dos mercados e patrona do Corpo de Bombeiros. No Mercado de Santa Bárbara, que fica na Baixa dos Sapateiros os barraqueiros oferecem a todos um grande caruru que é preparado, em média, com cinco mil quiabos.

29/11 a 08/12 - FESTA DA CONCEIÇÃO DA PRAIA - O dia 8 de dezembro é dedicado à padroeira de Salvador, sendo feriado municipal. A festa religiosa acontece na Basílica de Nossa Senhora da Conceição da Praia, na Cidade Baixa e é acompanha por uma festa de largogeralmente freqüentada por portuários.

13/12 - FESTA DE SANTA LUZIA - Realizada na Igreja de Santa Luzia no bairro do Pilar onde acontece uma festa de largo também freqüentada por portuários.

Hospedagem:
 



Outros Links para Matérias da Bahia:
- Abrolhos

- Chapada Diamantina
- Porto Seguro
- Paulo Afonso

Reportagem: Yoko Nakamura

Voltar