Ilhabela - SP - Mai/04

Voltar

No litoral norte de São Paulo, Ilhabela fica em uma grande ilha montanhosa coberta de Mata Atlântica, com mais de 40 praias, algumas praticamente desertas, e muitas cachoeiras. Quase toda a área é protegida por um parque estadual. Nos finais de semana e nas temporadas de verão, recebe muitos turistas atraídos pela harmonia entre as belezas naturais preservadas e o charme de uma pequena cidade que oferece simpáticas pousadas e bons restaurantes.

Suas características geográficas favorecem a prática de diferentes esportes marítimos, como vela, surfe e windsurfe, e de caminhadas por trilhas na mata. Naufrágios e ilhotas fornecem bons pontos para mergulho. Conhecer as praias mais isoladas em passeios de barco é outro ótimo programa.

Em julho, a cidade recebe velejadores brasileiros e estrangeiros para a principal competição náutica do pais, a Semana Internacional de Vela, da qual participam embarcações de diversas classes.

Praias
Na face da ilha voltada para o continente, o mar tem águas calmas e é procurado pelos praticantes de vela, windsurfe e caiaque. É onde se concentra a pequena área urbana, espremida entre praias e montanhas. Praias com aspecto primitivo e ondas fortes ou recantos isolados em pequenas enseadas com águas transparentes ficam no lado apontado para o mar aberto. Para chegar a esses locais é preciso enfrentar estradas de terra, percorrer longas trilhas ou alugar um barco. Baía dos Castelhanos, Saco do Sombrio, Fome e Bonete são algumas das mais bonitas praias de Ilhabela.

Mergulho
Há excelentes pontos para mergulho. A Ilha das Cabras, a 100 metros de Ilhabela, abriga grande diversidade de fauna marinha. A área faz parte de parque municipal marinho, onde a caça submarina e a pesca são proibidas. Lá podem ser observadas numerosas espécies de peixes, como grandes robalos e badejos, corais, esponjas, sargentos e peixes-borboleta. Ilhas mais distantes, como Búzios, Galhetas e Sumitica, também apresentam águas transparentes e boa visibilidade. Do grande número de navios naufragados em volta de Ilhabela, seis são explorados pelos mergulhadores. Operadoras de mergulho locais fornecem equipamentos, transporte e cursos.



Passeios de barco
Levam a recantos paradisíacos e de acesso mais difícil, como as praias Bonete, Saco do Sombrio, Baía dos Castelhanos, Enchovas, da Serra e Fome. Os passeios, que duram de seis a nove horas, são feitos em lanchas e escunas e incluem almoço e paradas para banhos e caminhadas.

INFRA-ESTRUTURA
A cidade oferece hotéis bem equipados e pousadas confortáveis. Mas há também opções simples e baratas. Os restaurantes servem pratos variados, principalmente os preparados com peixes e crustáceos. Possui agências de turismo que organizam os passeios pela ilha e mergulhos. Agências dos principais bancos.

COMO CHEGAR
Ilhabela fica a 210 km de São Paulo. O principal acesso é pela rodovia Rio-Santos (BR-101), até a cidade de São Sebastião. Lá, uma balsa faz a travessia até a ilha. Outras opções são pelas rodovias Dutra (BR- 116) ou Ayrton Senna/Carvalho Pinto (SP-070). Esses caminhos servem tanto para quem sai de São Paulo, como do Rio de Janeiro. Há ônibus que saem da capital.

Reportagem : Marcelo Russo

Voltar