Monte Verde - MG - Ago/04

Voltar

Monte Verde combina baixas temperaturas, clima romântico, infra-estrutura, natureza privilegiada e a boa tranqüilidade do interior. Na verdade, não se trata de uma cidade e sim de um distrito de Camanducaia, cidade mineira próxima a fronteira com São Paulo.

Pela proximidade com São Paulo, 170 km da capital paulista, Monte Verde recebe principalmente o público paulista. O acesso é feito pela rodovia Fernão Dias, entrando pelo município de Camanducaia e seguindo as placas para subir a serra rumo a Monte Verde. Vale a recomendação de cuidado na estrada que liga as duas cidades, já que a sinalização é ruim e em muitos trechos praticamente não há asfalto.

Monte Verde está cercada de áreas verdes. Por um lado há a APA (Área de Proteção Ambiental) Fernão Dias e por outro áreas de reflorestamento da Cia. Melhoramentos. Por isso, o vilarejo está protegido de um crescimento fora do comum.

Infra-estrutura

Hotéis - Monte Verde conta com uma infra-estrutura de primeira linhas. Os hotéis e pousadas oferecem conforto, luxo e segurança. Ao total são 200 hotéis e 130 pousadas para todos os gostos e bolsos com capacidade total de 2.500 leitos, sem contar as casas alugadas para temporada e finais de semana.

Com tantas opções, cada um dos hotéis e pousadas tem características próprias. Alguns capricham pelo luxo, outros primam por ter atrações para toda a família e todos contam com um atendimento muito especial.

É o caso do Hotel Cabeça de Boi, o primeiro de Monte Verde. É sem dúvida a melhor opção para quem quer levar toda a família e não ter a preocupação de cuidar e ficar correndo atrás das crianças. Com uma infra-estrutura impressionante, o hotel conta com piscina aquecida, quadra vôlei e tênis, campo de futebol, pista de boliche, mini-golfe, mini-cinema, lago com pedalinho além de outras peculiaridades.

“Nas férias, os pacotes são fechados por semana. Assim que cada criança chega no hotel ela é recepcionada e ganha uma muda de planta. Durante os sete dias ela cuida da planta. Além disso, ela terá um coelho com seu nome no viveiro e terá que alimenta-lo durante a estada. Também temos um restaurante somente para as criançada. De noite, na hora de dormir, o hotel deixa em cada quarto uma garrafa térmica com leite quente e alguns chocolates”, disse o proprietário Gustavo Arraes.

O Cabeça de Boi oferece planos com pensão completa e as mais diversas modalidades de habitação. O endereço do site é www.hotelcboi.com.br e os telefones de contato (11) 3256-0533 e (35) 3438-1311.

Já quem procura sossego, luxo e tranqüilidade o lugar certo é o Kuruiuwa Hotel, que fica um pouco afastado da cidade, mas próximo as trilhas que dão acesso aos pontos turísticos. Criado com objetivo deencantar os hóspedes, o local avisa que só aceita crianças acima dos 15 anos.

O atendimento é o ponto forte do hotel. Como os quartos ficam afastados da sede, um carrinho elétrico leva os hóspedes e as bagagens até os quartos, que tem mais de 60 metros quadrados. Na diária está incluso somente o café da manhã e em alta temporada chega a custar R$ 450,00 o casal. Conheça mais do hotel no site www.kuriuwahotel.com.br, ou pelo telefone (35) 3438-1959.

Outra opção de luxo, conforto e tranqüilidade — e que aceita crianças — é o Fazenda Hotel Itapuá. Ele também fica afastado do centro de Monte Verde e é cercado por uma área de imensa beleza natural. Na área hotel é possível fazer caminhadas, montanhaismo, motocross, Mountain Bike, passeios de Land Rover, raffting (no verão) e passeios à cavalo.

Há uma equipe de monitores para brincar com a criançada, além de sala de ginástica, Spa, massagem e sauna. Os proprietários dizem que muitos hóspedes ficam no Itapuá e nem aparecem em Monte Verde. Equipes de televisão do Japão e da Rússia já fizeram reportagens no local. Na diária do casal está incluso o café da manhã, almoço e dois passeios por dia. Conheça mais no site www.itapua.tur.br ou pelo telefone (35) 3438-1177.

Há em Monte Verdes muitos outros hotéis que merecem destaque, como Pousada dos Marchadores, Mirante da Colina e Esquilo. Para conhecer melhor, acesse o site da Associação dos Hotéis e Pousadas de Monte Verde www.ahpmv.com.br.

Pontos Turísticos

É claro que Monte Verde em si é uma cidade turística e muito bonita. Mas além disso há lugares muito bonitos para serem visitados. É o caso dos picos principais (Pedra Redonda, Pedra Partida, Chapéu do Bispo, Pico do Selado e Platô) que merecem ser visitados, mas requer muita vontade e preparo, já que as subidas são “puxadas”. Não é nada que assuste, tem famílias que levam as crianças, é só um passeio que deve ser feito sem pressa nenhuma.

Algumas trilhas, como as que levam à Pedra Redonda, são lineares – o percurso de ida e volta é o mesmo –, e podem ser desbravadas com tranqüilidade por toda a família. Outras, como as que levam à Pedra Partida ou ao Platô e Pico do Selado, são mais longas e recomenda-se que sejam feitas com guias especializados ou instrutores.

Pedra Redonda – 1990 metros de altitude. Percurso de Ida e volta 1,5 km

Pedra Partida – 2050 metros de altitude. Percurso de cerca 1h30 e vista para todo o Vale do Paraíba.

Chapéu do Bispo – 2030 metros de altitude.

Pico do Selado - 2083 metros de altitude. É o mais alto pico do sul de minas. O percurso é o mesmo até o Platô e a caminhada de ida e volta dura cerca de quatro horas. Do topo avista-se Monte Verde e o Vale do Paraíba.

Dica: quem quiser aproveitar ao máximo o passeio pelas Pedras ou fazer trilhas mais radicais, com escaladas, pode contar com a agência MultiSport Mantiqueira. Ela tem guias especializados e oferece vários roteiros de caminhada, com diferentes níveis de dificuldade. Av. Monte Verde, 1095 – (35) 3438-2410.

Turismo e aventura

Passeios de moto: o frio de Monte Verde não espanta os motociclistas. Ao contrário, as estradas de terra e as trilhas até as montanhas são a alegria de quem gosta de sentir o vento e a poeira e uma dose extra de adrenalina. Quem for habilitado pode alugar uma moto na Monte Motos. A empresa também aluga pickups e promove passeios com guias. Monte Motos – tel. (35) 3438.1636

Mountain Bike: assim como atrai fãs de motocross, Monte Verde é ideal para a prática de mountain bike. Terreno e natureza para essa atividade há de sobra.

Arborismo: a prática de caminhar suspenso entre as árvores, usando passarelas e cabos de segurança, que começou sendo utilizada como treinamento empresarial e ganhou adeptos, também é uma das atrações de Monte Verde. O percurso é de 130 metros, tem duração média de 20 minutos, em cinco etapas diferentes: ponte tibetana, falsa baiana, ponte tibetana móvel, trapézio e tirolesa (travessia em que se desliza de uma árvore para outra pendurado em uma roldana). O circuito de arborismo fica dentro da Chácara Adélia e é organizado pela MultSport Mantiqueira, Av. Monte Verde, 1095 – (35) 3438.2410

Rafting: ideal para quem gosta de emoções fortes, o rafting (esporte em que se desce as corredeiras de um rio a bordo de um bote inflável) é praticado no Rio Jaguari, considerado um dos melhores locais do Brasil para este esporte. O percurso, de 7 km, é vencido em cerca de 3 horas. Para praticar é preciso ter acima de 12 anos e equipamento de segurança. Informações com a Radix Esportes de Aventura - Rua Jacutinga, 208 – Tel.: (35) 3438-2663

Conheça também

Pista de Patinação no Gelo: Aluga patins do nº 27 ao 47, oferece aulas com professores especializados e instrutores que ajudam o patinador inexperiente. Av. Monte Verde (cerca de 200 m após o Bradesco)

Chácara Adélia: Com 25.000 m² de área verde, a Chácara Adélia possui araucárias centenárias, animais silvestres, lago com carpas, fontes de água mineral, playground, lanchonete e Espaço Cultural. Av. Sol Nascente, nª 27

Paulo das Trutas: a criação de trutas do Paulo das Trutas é atração para turistas de todas as idades. O cliente pode pescar e depois saborear o peixe pescado. O Criadouro fica na Rua da Floresta, 810, e o restaurante fica na Av. Monte Verde s/n – Paulo das Trutas - Tel. (35) 3438 1214

Chalé do Ito – Arte e Gula: queijos de todos os tipos, doces caseiros, bolachinhas e morangos cobertos com chocolate estão entre as guloseimas que o turista pode degustar à vontade. Av. Monte Verde, 845 – tel.: (35) 3438.1841

História

A história de Monte Verde se confunde com a história de Verner Grinberg, que chegou com sua família ao Brasil em meados de 1916, durante a Primeira Guerra Mundial. Atraídos por uma companhia inglesa que explorava madeira, os Grinberg e outros imigrantes da Letônia, instalaram-se numa colônia leta, em S. José dos Campos. Em 1921 é formada a Colônia Varpa, que abriga o mais importante núcleo de imigração da colônia leta para o Brasil. Foi nessa colônia, próxima à cidade de Paraguaçu Paulista, que Verner Grinberg conheceu Emília Leismeir.

Em 1936, já casado com Emília, Verner e seu pai sobem até o pé da Serra da Mantiqueira, em lombo de burro, abrindo picada no meio do mato, em busca de um lugar chamado Campos do Jaguari, município de Camanducaia, lugar de clima e paisagens semelhantes à Europa. Em 1938 adquire terras na região e inicia a formação de uma fazenda. Com o passar do tempo, muitos de seus amigos e conhecidos começaram a sentir atração pelo lugar. Aos amigos e parentes, geralmente europeus e adeptos de sua religião, a batista, cedia terreno para que construíssem casas e viessem morar na fazenda, hoje Monte Verde. A partir de 1950, Grinberg começou a fazer loteamentos de suas terras e a investir na infra-estrutura da vila. Atualmente, Grinberg, nascido em 1910, e sua esposa, Emília, moram em Bragança Paulista, no interior de São Paulo.

Outros Links para Matérias em Minas Gerais:
- Ibitipoca

- Ouro Preto
- Poços de Caldas
- São Tomé das Letras
- Bento Gonçalves
- Monte Verde - SP - ago/04
- Itamarandiba

Reportagem: Gabriel Villela

Voltar