Taquarussu - TO

Voltar

Taquarussu: o recanto ecológico de Palmas

Taquarussu ou Taquaruçu

Localização: Região serrana a 32km de Palmas
Clima: médias de 25
Acesso: TO - 050 Palmas/Taquaralto (14Km)
                 TO - 030 Taquaralto/Taquarussu (18Km)
Legislação Ambiental: APA - Área de Proteção Ambiental

Taquarassu significa taboca-gigante. Por tratar-se de vocábulo de origem indígena, até que a mudança seja efetivada oficialmente, o vocábulo Taquarussu com "ss" é o usual. Mas costuma-se usar Taquaruçu.

Histórico do Município: 
A existência de grande número de pequenas propriedades rurais na região, levaram seus moradores a eregirem um povoado. Benedito Machado, Manoel Antônio Marciano Cordeiro, Miguel Araújo e Bruno Tribelli, lotearam suas propriedades para a implantação do novo povoado. Contaram com a colaboração de Valero Nunes de Souza, o qual elaborou a planta da nova comunidade. Em 1963, Antônio Rodrigues, estabeleceu a primeira casa comercial. Elevada a distrito pela Lei N.º 3.708 de 24 de maio de 1976 e o muncicípio pela Lei N.º 76, de 12 de maio de1980. Comemora-se no dia 12 de maio sua emancipação política. 
Distância da Capital: 322 km 
Área : 1.056,10 km2 (Representa 0,29% do Estado) 

Viajar para Taquarussu é um programa diferente para quem passa a semana em Palmas ou proximidades: que tal reunir a família ou os amigos para viver a aventura de desbravar, em apenas um dia, uma das regiões mais belas do Tocantins?

Então acorde com aquela disposição, junte a galera e siga para Taquaralto. Nosso destino é a pitoresca Taquarussú da Serra , distante 14 kms de Taquaralto. A estrada, em ótimo estado de conservação, serpenteia por uma paisagem onde predominam as palmeiras típicas do cerrado, como os Buritis e Babaçus . Para quem não conhece, Taquarussú surpreende: um pequeno povoado totalmente cercado por serras em uma região de grande riqueza hídrica, composta por diversas cachoeiras e regatos de águas límpidas.


Mirante: Um banho nos olhos.

Atravessando Taquarussú seguimos por cerca de 2Km até chegar ao mirante, de onde se descortina o vale que emoldura a serra e o vilarejo. 
A partir daí começa a caminhada que, se não é das mais fáceis, revela-se bastante agradável pela dádiva do contato com a natureza. Aproveite para respirar fundo, encher os pulmões e exercitar o corpo. Cerca de 20 minutos de caminhada e aparece a primeira grande surpresa: uma queda com mais de 40m de altura. 
 


Aproveite o passeio...

até a cachoeirinha de 40 mts.

Saindo dali, mais cinco minutos e chegamos
ao nosso destino: a Cachoeira do Roncador. 
 

Cachoeira do Roncador
São mais de 60m de altura, despencando em um pequeno lago de águas frias e revigorantes, em meio à paisagem deslumbrante. 

Agora é só aproveitar! 

Ecoturismo inventariou 61 atrativos naturais na região do Tocantins 

Clima ameno, refrescantes banhos e povo acolhedor fazem de Taquarussu uma boa opção para fins de semana ou mesmo nova morada. O refúgio tranqüilo de três mil moradores vem ganhando mais adeptos para continuar sendo o que sempre foi: um vale de belezas naturais em meio a uma vegetação abundante. Sob as palmáceas, em grande quantidade o babaçu, que ladeiam as serras, estão cachoeiras, córregos e ribeirões, formando quedas d'água e remansos de todos os tamanhos. Alguns habitantes dizem não sentir saudade da mata fechada e escura que "enfrentaram no braço", mas a maioria agradece pela bravura de algumas árvores "que quebravam até machado" de tão largas e fortes. A natureza resiste... e ganha fôlego com o incentivo de um projeto ecoturístico que já inventariou 61 atrativos naturais, visando a orientação ambiental para futuros empreendimentos.

A cada dia cresce a procura pelo refúgio proporcionado pela tranqüilidade de Taquarussu. Os primeiros a descobrir as belezas do lugar foram nordestinos vindos principalmente do Maranhão e do Piauí entre os anos de 1940 a 1960. A viagem durava no mínimo dois meses no lombo de animais e era compensada pela abundância de água, suficiente para a farta produção de cereais, óleo de babaçu, rapadura e criação de galinhas. Aos poucos os migrantes se integraram aos costumes do então Norte goiano, acrescentando manifestações culturais e religiosas diferentes, como o ritmo da sanfona nordestina, as tradições africanas e o rito aos santos do cristianismo.
Com a instalação de Palmas, em 1989, uma nova safra de moradores chega a Taquarussu. São os chamados alternativos (ecologistas, artistas, produtores culturais, profissionais liberais e todos outros entusiastas de um maior contato com a natureza). Eles propõem maior interação com a comunidade e vêm promovendo o resgate da história e da cultura local, através da música, arte cênica e do artesanato. A tranqüilidade do Vale desperta a atenção também de segmentos religiosos como o grupo espiritualista União do Vegetal, que mantém um núcleo de 30 associados no distrito.
Artesanato

A produção artesanal começou a ganhar força a partir da criação da Associação dos Artesãos de Taquaruçu - ASAT, que vem organizando mensalmente a Feira Artesanal da Serra, para comercialização dos produtos e de comidas regionais. No pé da serra, ao som da sanfona, podem ser saboreados pratos como maria isabel, arroz com pequi, beiju de coco, mangulão, paçoca, mané pelado, além dos licores e doces de frutas típicas. Às voltas com a labuta doméstica a dona-de-casa Teresa Santos não se animou com a nova idéia para incrementar a renda, mas hoje se destaca como produtora dos produtos mais procurados: o cofo de palha de coco e o balaio de buriti. "Já estou tentando fazer com que minha filha aprenda também", diz, otimista.
Atrativos

A infra-estrutura para o turismo receptivo de Taquarussu vem ganhando incremento. Entre os empreendimentos de médio porte em andamento está a Fazenda Encantada, um projeto ecoturístico numa área de proteção ambiental a 660 metros de altitude, na cabeceira do rio Taquarussu Grande. A fazenda dispõe de água e energia e abriga cinco cachoeiras grandes, várias cascatas, campos de futebol e 6 Km de trilhas.

Diagnóstico
Chegou a hora de se conhecer tecnicamente a natureza em números. O inventário turístico concluído este mês pela Agência Municipal de Meio Ambiente e Turismo revelou a existência de 61 pontos turísticos, sendo 58 cachoeiras e três grandes pedras com inscrições rupestres. Para a realização do trabalho, a Agência contou com a ajuda da Associação dos Apicultores de Taquarussu. Acostumados com a mata, os apicultores trouxeram informações sobre as belezas presentes num um raio de 23 Km de área estudada do distrito. Está prevista para abril a apresentação do diagnóstico turístico do local, apontando dados como demanda turística, capacidade de carga para a quantidade de bens naturais e demais orientações visando a preservação ambiental.
A Prefeitura de Palmas promete investir em obras como a restauração da praças, instalação de um centro de atendimento para informações turísticas e a instalação do Portal das Pedras na entrada do Distrito. As fachadas e janelas das casas serão pintadas e os artesãos vão ganhar um centro de recepção para expor e vender seus produtos.

indispensável conhecer o Distrito de Taquarussu, afastado cerca de 32 Km do centro de Palmas, onde os moradores vivem sem pressa, num cenário que envolve serras, cachoeiras e córregos. As principais cachoeiras são a do Roncador (70 metros de altura) e do Escorrega Macaco (dez metros). Na serra de Taquarussu, da Pedra do Pedro Paulo‚ é possível ter uma visão panorâmica do vale em que se encontra o Distrito. Pedro Paulo foi um seminarista que, de férias em Taquarussu, todas as tardes, subia ao topo da serra, em cima da pedra em forma de altar, para tocar saxofone e entoar canções que eram ouvidas em todo o vale. 

O Tocantins, mais jovem Estado brasileiro, quem diria, já é um dos mais atraentes na área do Ecoturismo. O vizinho da Ilha do Bananal, um dos lugares mais verdes e exóticos da Amazônia, tem em sua capital, Palmas um dos principais cenários do Turismo de Negócios na região. Sua beleza natural é formada por belas cachoeiras, como a Cachoeira de Taquarussu, com 50 metros de altura, formando uma piscina de águas geladas ou a Serra do lajeado, reserva ecológica que atrai turistas de todo o mundo.
Dentro da proposta de investir no desenvolvimento do turismo de Taquarussu, a Prefeitura de Palmas, respaldada por ações efetivas pela Amatur (Agência de Meio Ambiente e Turismo), deu mais um importante passo com a divulgação do projeto Pólo Ecoturístico do d istrito de Taquarussu. A apresentação foi feita pela prefeita Nilmar Gavino Ruiz, direcionada a empresários do ramo imobiliário. A comitiva visitou pontos turísticos e viu um documentário em vídeo sobre as potencialidades ecoturísticas do distrito, com destaque para entrega de certificados aos participantes do curso de Trilheiros e a inauguração do Centro de Atendimento ao Turista. 

O projeto foi apresentado a todos os empresários do município ligados ao turismo e às pessoas interessadas em investir na região. A prefeitura vai adotar várias ações dentro de um plano estratégico para acelerar o desenvolvimento de Taquarassu, objetivando a geração de emprego e renda.Na ocasião também foi inaugurado o Centro de Atendimento ao Turista, que servirá como referencial a todos os interessados em conhecer os principais atrativos naturais do lugar. Na oportunidade, a Guarda Metropolitana de Palmas lançou o programa Guarda Ecoturística de Taquarussu, que auxiliará na conservação e preservação dos atrativos naturais e turísticos daquele distrito.Acreditando nesse potencial turístico, a Prefeitura de Palmas, através da Agência de Meio Ambiente e Turismo, vem realizando uma série de ações para a implantação do Pólo Ecoturístico de Taquarussu


Algumas ações da prefeitura local

DIAGNÓSTICO - Com o propósito de definir os programas, planos e projetos para a implementação do Pólo Ecoturístico.

INVENTÁRIO - Inventariou mais de 82 atrativos naturais, na sua maioria cachoeiras permanentes, possíveis de serem exploradas turisticamente.REVITALIZAÇÃO - Todo o centro do distrito foi revitalizado. As casas do entorno receberam pinturas novas e a Praça Joaquim Maracaípe foi reformada, adquirindo ajardinamento, iluminação, quiosques, bancos e uma cascata.

CAPACITAÇÃO DA COMUNIDADE RESIDENTE - A Prefeitura de Palmas, em parceria com o Governo do Estado, desenvolveu um programa de capacitação profissional para a comunidade, oferecendo vários cursos. Dentre eles, o de atendimento ao turista, condutores em trilhas, camareiras, recepcionista de pousadas e de hotéis, gestão empresarial para o turismo, garçon e garconete e oficina da comunidade, atendendo a uma demanda de mais de 265 pessoas.

ABERTURA DE TRILHAS - Através deste projeto, foram abertos 6.078 metros de trilhas, que levam a sete atrativos turísticos. Em todas, bem como nos atrativos naturais que motivaram a abertura delas, foram realizados estudos de capacidade de carga por técnicos da prefeitura, de forma a garantir o uso sustentável.GUIAS - A Prefeitura de Palmas incentivou a criação da Associação dos Guias Locais de Taquarussu - Aguitur, formada por moradores residentes no distrito.

CENTRO DE ATENDIMENTO - Para melhor atender ao turista que procura Taquarussu, a prefeitura construiu um Centro de Atendimento ao Turista, com equipamentos de multimídia, material de divulgação e informação. O centro também abrigará a Associação dos Guias Locais de Taquarussu.

Reportagem: Wagner Vieira

Voltar