O Capitalismo como redutor do saber turistico - ago/04

Voltar

Estudos turísticos sob a égide econômica, possuem vasta bibliografia visto a necessidade do mercado em obter dados estatísticos do setor e técnicas de melhor aproveitamento da aplicação do fenômeno turismo, no que diz respeito a sua lucratividade.

Diversos livros técnicos ocupam as bibliotecas tornando a pesquisa acadêmica de fácil acesso a estudos de caso e dados do setor ao longo da historia do turismo no âmbito sócio-espacial. Porem o estudo do turismo requer que nós acadêmicos alcemos vôos maiores levando ao campo de estudo epistemológico do fenômeno, o exercício epistêmico consiste em avaliar cientificamente como o saber do turismo se forma e qual a sua origem e sua finalidade. Um estudo epistemológico requer um aprofundamento em sua interdisciplinaridade, ou seja, utilizar as outras ciências que se inter-relacionam com o fenômeno turismo, se ficarmos restritos ao estudo econômico do turismo iremos limitar nosso campo de saber e iremos limitar o estudo do turismo a um subsistema econômico.

É de grande valia obras já realizadas nas disciplinas ligadas ao turismo como a geografia, sociologia, filosofia, economia, entre outras em que o turismo repercute, mostrando claramente a dinâmica do turismo no espaço e na sociedade.

O campo epistemológico do turismo ainda é pouco explorado dado à pequena quantidade bibliográfica encontrada sobre o assunto, mas isso não quer dizer que ele não seja importante, pois existem pessoas interessadas no tema e livros já publicados na área, basta um interesse de nós estudantes para que se instrua melhor no assunto, pois até instituições ligadas ao turismo já apresentam incentivos ao estudo epistemológico do turismo através de bolsas de estudo.

A dinâmica do fenômeno turismo, na economia ofusca um estudo maior em sua face interdisciplinar tendo em vista a necessidade das empresas em mão de obra com formação técnica, o que conseqüentemente acaba limitando o nosso conhecimento ao saber-fazer e esquecendo o fazer-saber, que requer mais interesse de nossa parte para obter um maior entendimento e embasamento do fenômeno turismo.

Mas o estudo epistemológico é importante?
De certo esse negócio de estudo epistemológico do turismo a priori pode ser um tanto complexo e não vemos como aplicá-lo tecnicamente no mercado turístico, mas essa compreensão do fazer-saber se reflete como um maior conhecimento do fenômeno por nós futuros profissionais em consultorias e no ensino acadêmico, pois teremos uma total visão da abrangência do impacto do turismo no espaço e na sociedade, ultrapassando o conhecimento empírico já tão difundido no projeto político-pedagógico das instituições de ensino do turismo.

O estudo epistemológico não é tarefa fácil, pois temos poucos livros editados, o que requer de nós interesse no assunto em pesquisar em outras áreas do conhecimento ligadas ao turismo para então desvelarmos a epistemologia do turismo.
Vamos dar maior credibilidade ao estudo do turismo, quebrando os limites criados ainda que inconscientemente pelo crescimento econômico proporcionado pelo fenômeno e alcançar a base dessa maravilhosa ciência, a ciência do turismo.

Autor:
Daniel da Rocha Ramos
Estudante do Curso de Turismo da Faculdade Estácio de Sá de Vitória

 

 

Mande o seu artigo também, clicando na cartinha 
ao lado, e promova seu trabalho expondo-o aqui!

Voltar