Carnatal - Dez/02

Voltar

Já são 12 anos de Carnatal. Um evento que já não pertence mais a um grupo de amigos, a uma cidade. É uma festa de muitos grupos, de diversas cidades, do Brasil inteiro. Um mundo de alegria para todas as tribos. Dos jovens eufóricos aos adultos comedidos, mas nem tanto. Dos políticos e empresários aos vendedores ambulantes que se divertem enquanto fazem negócios. Uma festa que empolga e emociona até mesmo quem é acostumado a ver multidões, a curtir os grandes carnavais. Um vício do qual o natalense se orgulha.

As principais atrações do Carnatal 2002 são: Daniela Mercury, Chiclete com Banana, Ricardo Chaves, Asa de Águia, Netinho, Banda Eva, Cheiro de Amor, Gil, Banda di Maçã, Pimenta Nativa, Banda Hummm! e Capilé. São os melhores do axé music e do frevo garantindo a animação na avenida e contagiando a galera da pipoca, que forma um grande corredor por todo o circuito.

Este ano, o Carnatal terá a estréia da banda Babado Novo no Corredor da Folia do Carnatal. A banda já faz o maior sucesso no Rio Grande do Norte. E a banda Patchanka que participou do Carnatal pela primeira vez em 2001 estará de volta.

Escolha o bloco onde você vai brincar e divirta-se!

História do Carnatal

1991
O primeiro aconteceu em 91. Um começo tímido, com apenas 3 blocos. Os primeiros artistas baianos a participarem do Carnatal foram: Cheiro de Amor, Netinho e a Bamda Mel. Eram somente 12 camarotes e não havia arquibancadas. O circuito foi montado no centro da cidade.

1992
No segundo ano, a festa crescia a passos largos. Surgia um novo bloco. A banda Asa de Águia, de Durval Lélis, chegou para ficar. O primeiro alternativo, o Burro Elétrico, formado por jornalistas e publicitários, lançava a irreverência no corredor da folia. Os camarotes já eram 36.

1993
Em 3 anos, a estrutura era bem maior. 120 camarotes foram vendidos no corredor. 3 blocos oficiais e 3 alternativos desfilavam pela avenida sob o comando de Asa de Águia, Netinho, Cheiro de Amor, Ricardo Chaves, Chiclete com Banana e Bamda Mel.

1994
O centro da cidade ficou pequeno para o Carnatal. Foi preciso mudar o circuito para o largo do Machadão, onde foram montados 525 camarotes. 14 blocos, entre oficiais, alternativos e infantis, não deixavam o tempo esfriar no corredor da folia, nem na pipoca. Mais de 50 mil foliões dançavam axé music e frevo animados por: Cheiro de Amor, Asa de Águia, Netinho, Ricardo Chaves, Chiclete com Banana, Bamda Mel, Morais Moreira, Ricardo Chaves, Banda Patrulha, Óvni, Xodó e Pimenta Nativa.

1995
A mesma estrutura de 94, o mesmo número de camarotes e um bloco a mais. Era preciso criar mais um alternativo para atender ao grande número de foliões que não queria ficar de fora do Carnatal.

1996
A história se repetiu em 96. A estrutura continuou a mesma, mas foram criados mais dois blocos. Agora já eram 17. As atrações eram: Cheiro de Amor, Asa de Águia, Netinho, Ricardo Chaves, Chiclete com Banana, Bamda mel, Banda Pingüim, Pimenta Nativa, Timbalada, Banda Patrulha, Óvni, Banda Xodó, Jheremias Não Bate Corner, Nonato Negão e Pedro Mendes.

1997
A novidade deste ano foi a presença da maior sensação do axé, na época: É o Tchan, com Carla Perez, Sheyla Carvalho, Jacaré, Washington e Beto Jamaica. Outra participação importante foi do grupo Molejo, destaque entre os pagodeiros.

1998
Uma festa com menos blocos, mas não menos grandiosa. O Carnatal de 98 teve 12 blocos, puxados por: Cheiro de Amor, Araketu, Jammil, Asa de Águia, Banda Eva, Ricardo Chaves, Chiclete com Banana, Pimenta Nativa, Araketu, Banda Pingüim, Ricardo Chaves, Banda Patrulha, Nonato Negão, Banda di Maçã e Jheremias Não Bate Corner.

1999
O Carnatal foi a festa maior nas comemorações dos 400 anos de Natal, completados em 25 de dezembro. Foram 10 blocos que levaram cerca de 40 mil pessoas para o corredor da folia. Camarotes e arquibancadas lotadas se agitavam à passagem dos trios elétricos.

2000
10 anos de Carnatal. 10 blocos entraram na avenida levando mais de 30 mil foliões por noite. Foliões que pareciam ter a mesma disposição de uma criança de 10 anos. As grandes novidades estavam em cima dos trios. Foi o primeiro ano do Harmonia do Samba e rebolativo vocalista Xandy. Foi também a estréia do rock no corredor do axé music, com o Jota Quest. No Carnatal 2000, Daniela Mercury anunciou que não mais puxaria blocos de trio. Foi sua última micareta.

2001
Foi o ano das novidades. O Carnatal 2001 teve hora para terminar e, por causa disso, começou mais cedo. Atrasos foram compensados pela organização, que alterou a programação, em alguns dias, para evitar o descumprimento do acordo entre Ministério Público, moradores e o evento. E a mudança agradou o público dos camarotes e arquibancadas, já que o Corredor ficava pouco tempo sem um trio elétrico e a animação era garantida. Em certos momentos, três blocos dividiram o espaço da avenida. As estrelas foram: Asa de Águia, Chiclete com Banana, Capilé, Gil, Netinho, Banda Beijo, Cheiro de Amor, Timbalada, Pimenta N´ativa, Harmonia do Samba, Jammil, Banda Di Maçã, Almir Rouche e Ricardo Chaves. As novidades: Ivete Sangalo (voltando ao Carnatal), Elba Ramalho, Patchanka, As Meninas, É o Tchan. E no meio de estrelas da música no Brasil, surgiram dois artistas locais no Corredor da Folia: Sueldo Soaress e Lane Cardoso. Ela foi a grande revelação do Carnatal 2001.

Destaque
O Carnatal é organizado pela Destaque Promoções. A Destaque surgiu há 15 anos do encontro de jovens amigos e não parou mais de promover folia. Está realizando o décimo Carnatal, promoveu mais de mil shows pelo Brasil afora, congressos e eventos esportivos. Profissionalismo, energia e raça. Estes são os segredos do sucesso da Destaque Promoções. No Nordeste, a empresa é referência para a realização de promoções, desenvolvimento e condução de marketing promocional e campanhas políticas.
Rua Dom José Tomaz, 1013 - Tirol
Natal, RN - CEP 59022-250
Fone: (84) 211-2677 - Fax: (84) 221-3017

Fonte: Carnatal

Voltar