Parque do Ibirapuera - SP - Ago/00

Voltar

Um Pedaço da Natureza em São Paulo

Um pouco de história
No final da década de 20, o Prefeito Pires do Rio decidiu criar um parque dos existentes na Europa, como o Bois de Bologne em Paris, o Central Park em New York, ou o Hyde Park em Londres. Mas como o terreno era alagadiço, um funcionário da prefeitura, Manuel Lopes de Oliveira, conhecido como "Manequinho Lopes", iniciou um 1927 o plantio de centenas de eucaliptos australianos, com a finalidade de drenar o solo e eliminar o excesso de umidade. Também plantou um grande número de espécies ornamentais e exóticas, destinadas a arborizar as ruas e praças da cidade, e cujas mudas também eram distribuídas à população.  

Dessa paixão de um modesto e esforçado funcionário da Prefeitura pelas plantas, o que era um charco virou paisagem. Nascia, assim, o embrião do Parque do Ibirapuera, com um raro acervo de árvores e plantas que hoje encantam seus visitantes e freqüentadores.

Em 1951, faltando três anos para a comemoração do IV Centenário, da cidade de São Paulo, uma comissão mista, composta por representantes da Prefeitura, do Estado e da iniciativa privada é instituída pelo Governador Lucas Nogueira Garcez e pelo Prefeito Armando de Arruda Pereira para que o Parque do Ibirapuera se tornasse o marco desta data. Sob o comando de Francisco Matarazzo Sobrinho, o "Cicillo", esta comissão elaborou um programa de prioridades para o Parque. A idéia central que norteava esta obra seria de unir a modernidade urbana através de uma arquitetura arrojada com um projeto paisagístico não menos avançado. Para tanto, o arquiteto Oscar Niemeyer se responsabilizou pelo projeto arquitetônico. Já o projeto paisagístico ficou sob a responsabilidade de Roberto Burle Marx.

Apesar de todos os esforços visando inaugurar o parque em 25 de janeiro de 1954, data do IV Centenário de São Paulo, isto somente viria acontecer em 21 de agosto de 1954 .Na ocasião, 13 Estados e 19 países estiveram presentes na festividade montando 640 estandes. Um dos participantes, o Japão, chegou a construir uma réplica do Palácio Katura, com material importado e que é uma das atrações hoje do Parque, hoje chamado de Pavilhão Japonês.
 
O que ver

Pavilhão
Pavilhão Cicillo Matarazzo Sobrinho, além de abrigar diversas Feiras e Exposições, realiza a cada dois anos um dos eventos mais importantes das artes plásticas no mundo todo; uma exposição de arte que já é, em si, uma obra de arte, e que torna o Parque do Ibirapuera, a cada dois anos, uma disputada atração internacional.

Museu USP MAC (Museu de Arte Contemporânea)

Cursos, atividades de atelier, workshops com artistas além de seminários e conferências

mam (Museu de Arte Moderna)

Terças, quartas e sextas, das 12h00 às 18h00
Sábados, domingos e feriados, das 10h00 às 18h00
Quintas-Feiras, das 12h00 às 22h00
Ingresso:
R$5,00, exceto às terças-feiras,
quando a entrada é franca
Entrada pelo Portão 3

Tel: (011) 549-9688

Museu da Aeronáutica  

O Museu de Aeronáutica foi criado em 1959 pela Fundação Santos Dumont, que o administra até hoje. Ele ocupa uma área coberta de cinco mil metros quadrados, em dois pavimentos do Pavilhão Governador Lucas Nogueira Garcez, no Parque Ibirapuera, em São Paulo. Suas instalações incluem auditório para filmes, palestras e conferências, sala-cofre blindada para peças valiosas e biblioteca com milhares de livros, revistas e documentos. Seu acervo inclui aviões, motores, peças originais, maquetes em escala e outros objetos ligados à história da aviação no Brasil e no mundo

O Planetário

Tôdas as vistas estão voltadas para a cúpula que por alguns instantes irá representar o firmamento. As luzes lentamente esmaecem. É o ocaso. O silêncio profundo,cede lugar a uma melodia suave e enternecedora.
Harlan True Stetson, ex-diretor do observatório de Perkins, em Ohio, Estados Unidos, escreveu no seu livro intitulado "O homem e as estrêlas": "Se uma única vez na vida, pelo menos, fosse dado a uma pessoa ver o céu estrelado como ele é na realidade e, sentir uma parcela da fascinação contida no firmamento; seria preciso que essa
pessoa deixasse por um momento a cidade, a profusão de luz das suas avenidas com seus focos de iluminação e o refulgir dos anúncios luminosos. Seria preciso que essa pessoa fosse para o campo ou subisse em uma montanha. Longe de tudo e de todos, na limpidez da atmosfera não poluída pela fumaça e pelo pó da nossa civilização febricitante, quando não se tem senão o céu por cima de nossas cabeças e o mundo por baixo; é só então que o céu revela aos olhos deslumbrados, o seu maravilhoso cosmorama. Se apenas uma única vez na vida, fosse dada aos homens assistir a tão empolgante espetáculo, quanta gente não correria para embeber a vista no céu estrelado".

HORÁRIO DAS APRESENTAÇÕES 
Sábados, domingos e feriados às 15:30 e às 17:30
Destinadas ao público em geral, admitindo-se a entrada de crianças a partir dos 5 (cinco) anos de idade. Nesses dias não são atendidas escolas ou outras entidades

Distribuição de senhas 1h30 antes da apresentação;
Abertura da Bilheteria 45 minutos antes da apresentação;
Entrada no saguão 30 minutos antes da apresentação;
Entrada na Sala de Projeção 15 minutos antes da apresentação;
Início da apresentação.

O que fazer?

Temos inúmeras opções de atividades no Parque. Podemos praticar os mais diversos esportes como caminhada , corrida na pista de cooper, andar de bicicleta , jogar voley, basquete, futebol na quadras
esportivas ou curtir um musical em harmonia com a natureza na Praça da Paz, onde a prefeitura de São Paulo em conjunto com algumas empresas mantém um calendário bastante variado de apresentações no Parque. Morando em São Paulo ou passeando nesta cidade não deixe de conhecer este espaço maravilhoso, um dos redutos favoritos do paulistano!

Reportagem : Yoko Nakamura

Voltar