O que pode ser pior numa viagem ? - Mai/01

Voltar

 
Opções Votos %
Hotel ruim 581 16,55
Ruas e lugares sujos 556 15,84
Principais atrações da cidade fechadas 541 15,41
Povo não Hospitaleiro 524 14,92
Preços caros em geral 513 14,61
Chuva durante a estadia 411 11,71
Meio de transporte ruim 290 8,26
Outros 95 2,71

A Revista Turismo realizou no mês de abril de 2001 a seguinte pesquisa para seus visitantes "O que pode ser pior numa viagem ?". Durante todo o mês a enquete esteve disponível no site e 3511 pessoas responderam à pergunta através de 8 opções. 

Esta foi uma das enquetes mais disputadas já feitas ao público que acessa a Revista Turismo. Com a exceção de "outros", todas as outras opções tiveram chances de ganhar a votação.

Este resultado pode ser útil para quem estiver trabalhando na área de turismo que tem interesse de conquistar a confiança dos turistas. O principal objetivo de agências de turismo, hotéis, complexos turísticos e outros não é apenas conquistar o maior número de clientes possível, mas sim fidelidade. Ou seja, sempre que o turista quiser viajar novamente, lembrará dos bons momentos que teve na última viagem.

No caso de um hotel, sempre que a pessoa for a esta cidade, não procurará lugar diferente para se hospedar. 

No caso de uma agência de turismo, ocorre do mesmo jeito. O preço é um importante fator para a contratação de serviços para as férias das pessoas, mas a confiança que se adquire depois e experimentar bons serviços é fator determinante para a maioria das pessoas, de acordo com a pesquisa.

O resultado de uma opção também pode afetar outros setores. Por exemplo: Se o hotel for ruim, a cidade e o povo do local podem acabar recebendo má fama devido a um serviço prestado por um hotel ineficiente. O povo e os hotéis podem ser excelentes, mas caso ocorra problemas em outro setor como "principais atrações da cidade fechadas" pode comprometer a opinião do turista.

A opção "hotel ruim" foi a que teve a maior quantidade de votos atingindo o número de 581 votos, o que corresponde a 16,55% dos votos. Para este número de pessoas, o hotel em que se hospedam é um fator fundamental para a satisfação e o aproveitamento pleno das férias efetuadas. Caso os serviços efetuados pelo hotel como acomodações, refeições ou funcionários não forem bons, a viagem é considerada ruim.

Ruas e lugares sujos teve a segunda maior votação com 556 pessoas, uma porcentagem de 15,84. Este problema é agravante caso se viaje para um lugar ecológico ou que o fator natureza tenha uma grande importância. Praias sofrem bastante com este problema. No caso da cidade também é muito ruim pois exprime toda a incompetência da administração local.

"Principais atrações da cidade fechadas". atingiu a terceira colocação com 541 votos ou 15,41% do total. O turista pode ter azar e uma péssima surpresa se chegar àquele lugar que é conhecido por expor obras de um famoso artista, praias interditadas ou lugares famosos fechados devido à época de reformas. É aquele pensamento de: "Se eu for àquela cidade e não visitar determinado local, não a conheci realmente". 

"Povo não hospitaleiro" obteve 524 votos, 14,92% do total e atingiu a quarta colocação em nossa pesquisa. Se o povo não for simpático, não há o que ser feito pois isto é um comportamento de cada região. Mas é interessante como o ser humano necessita de afeto e carinho pelo próximo. Costumamos pensar nas coisas do dia-a-dia de um modo mecânico, físico, frio, seja no relacionamento profissional ou na contratação de serviços para suas férias. Apesar de tudo sempre existirá o lado emocional das pessoas que será o que tomará a decisão de escolher em que hotel, que estabelecimento, que restaurante irá.

Preços caros em geral atingiu 513 votos e 14,61% do total e atingiu a quinta posição. Com isto se nota que o preço das coisas não é determinante para a felicidade. O mais importante para as pessoas é a qualidade do local, e não o valor. O mais importante para elas é sua completa satisfação, não importando o preço.

"Chuva durante a estadia" teve 411 votos e atingiu a sexta posição.Este fato já deve ter acontecido com todos em algum momento de suas vidas. Planejar as férias com antecedência, programar atividades para serem realizadas por lá mas ao chegar a chuva toma conta.  Não há nada para se fazer enquanto se espera o término da chuva. Depois de se passar um bom tempo, surge a dúvida de se fazer algo na chuva mesmo apenas para não perder viagem ou voltar para o local de origem.. Mas este é um fator do acaso que ninguém pode prever ou evitar.

Quem quiser mais motivos para adiar uma viagem ou se interessou pelo assunto, leia a matéria da seção diário de bordo deste mês onde publicamos o e-mail de uma leitora que teve vários problemas em sua última viagem. Confira. Mande um relato de uma viagem mal sucedida você também! 

Reportagem: Ulisses Nunes Sodré

Voltar